Assine nossa newsletter

O que deve ser levado em conta na proposta de frete


O que deve ser levado em conta na proposta de frete

Trabalhar por conta própria traz grande liberdade ao motorista, mas também uma série de responsabilidades, que devem ser cuidadosamente tratadas para que o serviço valha a pena. Saber o quanto cobrar pela sua execução é um desses casos. Portanto, o caminhoneiro precisa ter muito cuidado ao montar uma proposta de frete.

Diversos fatores devem ser considerados para que o trabalho seja devidamente remunerado, sendo suficiente para cobrir os gastos e ainda sobrar um bom lucro. Ficou interessado no assunto? Veja mais detalhes abaixo!

O que a ANTT diz sobre o valor do frete?

Após a greve nacional dos caminhoneiros ocorrida em 2018, a Agência Nacional dos Transportes Terrestres (ANTT) publicou a Resolução nº 5.820 de maio de 2018. Nessa norma, são apresentadas as tabelas com os preços mínimos de frete rodoviário. Os valores constantes nesse documento serão revisados em 20 de janeiro e 20 julho de cada ano, valendo para os semestres seguintes à edição.

Obedecer aos preços mínimos estabelecidos pela ANTT é obrigatoriedade para todos os envolvidos no transporte rodoviário. O descumprimento acarreta em indenização ao transportador no dobro do valor devido, descontado o que já tiver sido pago.

Como o frete deve ser calculado, de acordo com a ANTT?

Segundo a ANTT, as tabelas de frete mínimo foram montadas conforme as especificidades de cada carga. Dessa maneira, o documento é dividido em carga geral, a granel, refrigerada, perigosa e neogranel. Além disso, foram considerados os principais custos fixos e variáveis de acordo com a carga transportada.

Ainda conforme a ANTT, os valores apresentados são por quilômetro rodado e por eixo carregado. Eles não contemplam o lucro do caminhoneiro e despesas extras — o pedágio, por exemplo.

Dica: Quer economizar no transporte de carga? Saiba quais custos podem ser reduzidos

Para calcular, é simples. Veja os passos a seguir.

  1. Faça o levantamento da distância a ser percorrida.

  2. Verifique o tipo de carga a ser transportada, entre geral, a granel, neogranel, frigorificada ou perigosa.

  3. Com essas informações, consulte a tabela da ANTT e anote o custo do km/eixo.

  4. Depois, multiplique o número anotado pela distância a ser percorrida.

  5. Em seguida, multiplique o resultado pela quantidade de eixos do seu caminhão.

Pronto, você encontrou o preço mínimo para o frete em questão.

Veja um exemplo: um caminhão de 3 eixos para transportar uma carga a granel percorrendo uma distância de 750 km. Consultando a tabela da ANTT, verifica-se que o custo do km/eixo para essa distância é de R$ 0,95.

Ao multiplicar pela quantidade de eixos, o resultado é 0,98 × 3 = 2,94. Por fim, multiplica-se pela distância e chega-se ao frete mínimo dessa viagem: 2,94 × 750 = R$ 2.205.

Quais fatores influenciam no preço do frete?

Sabendo como é feito o cálculo do frete mínimo, é importante saber os detalhes do que impacta na formação do seu preço. Os detalhes estão logo abaixo.

Distância percorrida para entrega

A distância a ser percorrida é um dos principais fatores que influenciam nos custos do transporte, e deve ser a primeira informação solicitada para montar uma proposta de frete. Ela impacta na quantidade de diesel consumido, no desgaste do caminhão e no tempo de trabalho do caminhoneiro.

Peso da carga

Outro fator determinante no cálculo do frete é o peso a ser transportado. Apesar de não entrar diretamente na tabela da ANTT, o fato de considerar a quantidade de eixos utilizados no transporte acaba levando em conta também o peso. Mercadorias muito pesadas exigem mais do veículo e, por isso, devem ser cobradas a mais.

Porém, é importante sempre observar a capacidade máxima de carga e jamais trafegar acima desse limite. Isso garante a sua segurança e a durabilidade do caminhão, e ainda evita multas de trânsito.

Confira no banner abaixo quais são as estratégias para conseguir frete com lucro!

conheça as estratégias para conseguir frete  com lucro

Valor da mercadoria

Transportar cargas valiosas é mais arriscado por atrair a atenção de criminosos. Isso faz o custo do seguro da carga aumentar. O caminhoneiro merece receber mais por conta do risco que corre ao carregar mercadorias visadas. Esses dois pontos são determinantes ao elaborar uma proposta de frete.

Cubagem

Além do peso, as dimensões de uma carga influenciam o valor do frete a ser cobrado. Isso é importante para evitar situações em que o caminhão fique lotado de carga leve e não aproveite a sua capacidade de carregar mais peso. Ou que rode quase vazio, mas no limite do peso. Caso não seja possível evitar essas condições, um valor a mais poderá ser cobrado.

Produto a ser transportado

Algumas cargas são mais trabalhosas para transportar do que outras. Essa característica deve ser considerada ao elaborar a proposta de frete, pois transportar bebidas, alimentos perecíveis e cargas perigosas, por exemplo, demanda muito mais cuidados.

Outras mercadorias são extremamente visadas, como cigarros e medicamentos. Por conta disso, o transportador merece receber mais ao aceitar transportá-las.

O que mais pode ser incorporado ao frete?

Além dos fatores acima, que impactam diretamente a elaboração da proposta de frete, existem outros itens que podem ser incorporados a ela. Isso depende de situações específicas. Veja a seguir.

Agendamento de entrega

Fatores que impõem dificuldade ao trabalho ou que exigem mais dedicação por parte do caminhoneiro precisam ser considerados na proposta de frete. É o caso de quando a carga deve ser entregue em dia e horário específicos.

Para o caminhoneiro, isso é um complicador. Para evitar atrasos, ele precisa adotar um determinado ritmo de viagem que poderá ser mais cansativo. Além disso, caso chegue antes, deverá esperar, gerando tempo ocioso.

Dica: Feriado nas estradas: 9 pontos de atenção para evitar acidentes

Veículo dedicado

Outro fator que influencia no preço do frete é o fato de o caminhão ser colocado totalmente à disposição para o transporte de mercadoria para apenas uma empresa. Como o caminhoneiro não poderá alcançar a capacidade de carga do seu veículo com outros produtos, terá que cobrar mais de quem pediu a exclusividade.

Pedágios e outras despesas extras

Para completar, existem outras despesas que são específicas de determinada viagem, como a cobrança de pedágios, por exemplo. Além disso, poderá ser o caso de contratação de pessoal para efetuar a carga e a descarga, bem como o uso de empilhadeira para mercadoria paletizada.

Dessa forma, para apresentar uma proposta de frete condizente com a realidade, cobrindo as despesas e conquistando lucros, é preciso seguir as etapas mostradas aqui. Primeiro, calcular o valor do frete mínimo pelas tabelas da ANTT. Depois, acrescentar as despesas relacionadas àquela viagem específica e, em seguida, somar o lucro que se deseja.

Agora que você já entendeu o que deve ser levado em conta na proposta de frete, o que acha de se manter sempre atualizado sobre o mercado de transporte rodoviário? Para isso, basta assinar a nossa newsletter!




Por
26/02/2019

A Rodojacto nasceu em 1969 e, atualmente, atua no segmento de transporte rodoviário de cargas, dividindo-o em duas áreas: a de carga comum e a de carga especial — mercadorias que excedem pesos e medidas.


Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!