Assine nossa newsletter

Capacidade de carga: riscos em desrespeitar o limite máximo


Capacidade de carga: riscos em desrespeitar o limite máximo

Por conta da dificuldade que muitos caminhoneiros passam para conseguir bons fretes, é comum que diversos profissionais caiam na tentação de trafegar com a capacidade de carga do caminhão excedida. Saiba que essa atitude não é ideal, pois envolve diversos riscos — não apenas ao caminhão, mas também ao motorista e demais usuários das vias.

Depois de descobrir as informações abaixo, você verá que compensa mais buscar alternativas de frete que pagam melhor e mantêm o caminhão menos tempo ocioso do que exagerar na carga.

Ficou interessado? Então, siga em frente!

A importância de respeitar a capacidade de carga

Todo material encontrado na natureza tem um limite de peso que consegue suportar. Não é diferente com os metais, borrachas e demais componentes utilizados na fabricação do caminhão.

Os engenheiros envolvidos no projeto do veículo realizam diversos cálculos e testes para determinar, com precisão, qual é a capacidade de carga que o caminhão suporta sem problemas. 

Quer conhecer as vantagens de respeitar esses cálculos e obedecer o limite? Veja abaixo!

Dica: Manutenção preventiva do caminhão: importância e benefícios

Evitar problemas mecânicos

Com o caminhão trafegando dentro da sua capacidade de carga, não há esforço adicional na sua estrutura, nem no seu conjunto motriz. Para completar, pneus, freios e suspensão são menos demandados.

Isso significa que o caminhoneiro que respeita a capacidade de carga do seu caminhão gasta menos com manutenção. Pense que o dinheiro adquirido ao transportar a carga excedente pode ter que ser gasto com reparos no veículo. É um risco financeiramente injustificável.

Diminuir os danos nas rodovias

Todo o peso colocado sobre o caminhão precisa ser distribuído corretamente ao solo por meio dos seus pneus. É por isso que os veículos com maiores capacidades de carga são também os que contam com mais rodas e pneus. Isso evita que muito peso seja concentrado em poucos pontos de contato com o chão.

Ao exceder a capacidade de carga do veículo, o solo deve aguentar mais pressão do que deveria. O resultado é a rápida deterioração do asfalto das vias, com ondulações, depressões e até erosão, criando verdadeiras crateras.

Os profissionais que passam grande parte do tempo nas rodovias são os maiores interessados na sua devida conservação, concorda?

Melhorar a qualidade do trânsito

Quando o caminhão está com a carga dentro da capacidade, ele não tem dificuldades de se locomover. Ele consegue acelerar e frear em pouco tempo e não prejudica a fluidez do trânsito ao redor.

Diminuir a emissão de poluentes

Além de ter mais desenvoltura no trânsito, o veículo que faz menos esforço para se locomover também emite menos poluentes. A explicação para isso está no fato de o motor e a transmissão trabalharem dentro dos regimes para os quais foram projetados. Com menos peso, é possível trafegar com uma rotação baixa, poluindo menos o ambiente.

Aprenda as melhores práticas para as manutenções do seu veículo e garanta o melhor funcionamento e economia! Clique no banner abaixo:
Conheça as melhores práticas para a manutenção do seu veículo

Reduzir o consumo de diesel

Outro reflexo de o motor trabalhar em rotações mais baixas está na redução do consumo de combustível. Não apenas o meio ambiente ganha, mas você também, pois fará uma importante economia.

Poder poupar combustível e diminuir a necessidade de manutenção tira qualquer justificativa financeira para exceder a capacidade de carga.

Riscos que o motorista corre ao ultrapassar a capacidade de carga

Trafegar com excesso de peso ainda envolve diversos riscos ao motorista e aos demais usuários das vias. Veja abaixo o que pode acontecer quando os limites de peso são desobedecidos.

Aumenta a probabilidade de acidentes

Com excesso de peso, todo o desempenho do caminhão fica comprometido. Assim como demora a desenvolver velocidade, o veículo também tem dificuldades para parar. A explicação é que os freios vão fazer mais esforço e se superaquecer. O resultado é o maior espaço necessário para frenagem. Em casos extremos, o veículo perde totalmente os freios.

Facilita o tombamento

Além de ficar mais pesado, o veículo com capacidade de carga extrapolada costuma exceder na altura. Isso faz com que o centro de gravidade do caminhão seja elevado, facilitando o tombamento. Em alguns casos, isso ocorre até em velocidades baixas, como ao fazer um trevo.

Gera penalidades de trânsito

Diante de tantos riscos e problemas causados pelo desrespeito à capacidade de carga, há no código de trânsito a previsão de penalidades para quem ainda insiste em transitar com excesso de peso. Entre elas, estão a multa, a perda de pontos na carteira e a apreensão do veículo até fazer o transbordo do excesso de carga.

Os valores e pontos relacionados à multa variam conforme o peso excedido, mas são no mínimo do tipo média, podendo chegar à gravíssima. Além disso, com o veículo apreendido, o motorista perde tempo na viagem. Ou seja, o prejuízo acaba sendo muito grande.

Dica: 7 cuidados essenciais no transporte de cargas frágeis

Os tipos de caminhões e suas capacidades de carga

Agora que você já sabe que é preciso sempre respeitar os limites do veículo, é interessante também conhecer os diversos tipos de caminhão, bem como as suas capacidades de carga. Veja mais detalhes:

  • Veículo Urbano de Carga (VUC): 3 toneladas;
  • caminhão toco ou semipesado: capacidade de até 6 toneladas e tem peso bruto máximo de 16 toneladas;
  • caminhão truck ou pesado: capacidade de 10 a 14 toneladas e peso bruto máximo de 23 toneladas;
  • carreta 2 eixos: peso bruto de até 33 toneladas;
  • carreta 3 eixos: peso bruto de até 41,5 toneladas;
  • carreta cavalo trucado: peso bruto máximo de 45 toneladas;
  • bitrem ou treminhão: transporte de um peso bruto total de 57 toneladas;
  • rodotrem: permite o transporte de um peso bruto total de 74 toneladas e necessita de um trajeto definido para obter Autorização Especial de Trânsito (AET).

A cubagem e a sua importância

Para finalizar o assunto sobre capacidade de carga, é preciso falar sobre cubagem. Esse termo é bastante utilizado em logística, pois torna o transporte mais eficiente. Porém, muita gente não entende o que isso quer dizer exatamente.

Cubagem é a relação entre o peso de determinada mercadoria e o espaço que ela ocupa dentro do caminhão. É feito um cálculo envolvendo a altura, a largura, o comprimento e o peso da carga. Isso é necessário porque você sabe que é bem diferente transportar 5 toneladas de algodão ou isopor do que o mesmo peso de ferro ou aço.

Assim, o cálculo da cubagem evita transitar com o peso no limite, mas com sobra de espaço no caminhão, e também o inverso, sem espaço, mas com capacidade de carga sobrando. De uma maneira ou de outra, há desperdício de recursos.

O ideal é ocupar todo o espaço de carga disponível e chegar perto do limite de peso. Dessa maneira, utiliza-se toda a capacidade do caminhão sem sobrecarregá-lo e sem prejudicar sua performance.

Percebeu como é fundamental respeitar a capacidade de carga do caminhão? Além de economizar com manutenção e diesel, isso evita acidentes e torna o trânsito melhor. Para que não seja necessário apelar para o excesso de peso para ganhar mais, é preferível apostar no cálculo da cubagem e buscar fontes de fretes mais interessantes.

Esse é um assunto complexo e divide muitas opiniões entre os caminhoneiros. O que acha de compartilhar o que pensa sobre isso? Deixe o seu comentário logo abaixo e enriqueça a discussão!




Por
27/11/2018

A Rodojacto nasceu em 1969 e, atualmente, atua no segmento de transporte rodoviário de cargas, dividindo-o em duas áreas: a de carga comum e a de carga especial — mercadorias que excedem pesos e medidas.


Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!