Assine nossa newsletter

Conheça as 6 estradas mais perigosas do Brasil


Conheça as 6 estradas mais perigosas do Brasil

Quem ganha a vida rodando pelo país sabe dos riscos da profissão. Má conservação, imprudência, excesso de curvas e alta velocidade são algumas das características presentes nas estradas mais perigosas do Brasil.

Por isso mesmo, todo cuidado é pouco. Embora já existam várias rodovias privatizadas, que contam com bom asfalto e condições tranquilas de rodagem, o fato é que muitas estradas deixam a desejar e podem até colocar a sua vida em risco.

Neste post, vamos apresentar 6 das mais perigosas estradas brasileiras, e ensinar como você pode minimizar os riscos prevenindo-se antes de sair para o trabalho. Acompanhe!

1. BR-101

A BR-101 é a maior estrada brasileira, alongando-se por todo o litoral do país, de norte a sul. Naturalmente, ela tem trechos que são mais perigosos do que outros, o que exige atenção total.

Um deles é o que vai do quilômetro 343 até o 353, no município de Guarapari, Espírito Santo. Com muitas curvas, a estrada é bastante estreita nesse trecho, o que favorece colisões frontais — justamente as mais letais.

Dica: Entenda quando o seguro de carga é realmente necessário

Outro ponto que merece a sua atenção é o que vai do quilômetro 444 até o 454, em Mimoso do Sul.

2. BR-040

Embora tenha sido recentemente privatizada, a BR-040 continua a oferecer riscos em alguns de seus trechos. O pior deles é o que liga Belo Horizonte a Brasília. Essa parte da estrada não foi duplicada, embora já existam obras para isso.

O fato é que a rodovia é estreita e com retas enormes, que acabam incentivando motoristas imprudentes a tentarem arriscadas manobras de ultrapassagem. Também são comuns relatos de acidentes causados por motoristas que acabam dormindo ao volante.

3. BR-316

Localizada no Pará, a BR-316 já foi classificada como uma das rodovias mais precárias do país. Além do asfalto irregular, chamam a atenção o excessivo número de retornos e as irregularidades nas paradas de ônibus que ficam às margens da rodovia. Isso provoca muitas situações complicadas mesmo para motoristas que trafegam dentro do limite de velocidade.

Dica: Veja a importância da fiscalização nas estradas e o que é verificado

Outro problema grave é o excesso de faixas de travessia de pedestres espalhadas ao longo dos quilômetros da rodovia, que podem gerar atropelamentos e freadas bruscas. A construção de passarelas está no planejamento do Governo Federal, mas nada foi feito neste sentido ainda.

4. BR-222

Asfalto irregular e sinalização precária são as grandes questões da BR-222, localizada no Ceará. O trecho mais perigoso é o que fica entre a Baixada Maranhense e o Vale do Pindaré.

Os buracos no asfalto fazem com que a velocidade média na rodovia chegue a menos de 30 km/h. Além dos problemas mecânicos que podem surgir a partir dessa situação, há também o perigo nas ultrapassagens, pois não há sinalização entre as pistas.

Sem contar que a já precária sinalização fica ainda mais apagada em virtude da quantidade de poeira que é levantada pelos carros que passam pela rodovia, já que o pó acumulado no asfalto acaba cobrindo as placas laterais.

5. BR-158

Buracos também são um problema no trecho entre Jataí e Piranhas, da BR-158, no Estado de Goiás. São tantas depressões que os motoristas frequentemente têm que invadir a contramão ou o acostamento a fim de desviar dos obstáculos.

Dica: Como planejar rotas de forma eficiente e otimizada

Sob chuva as condições pioram muito, já que o excesso de água acaba encobrindo os buracos e levando o motorista a perder o controle do caminhão.

6. BR-010

Na BR-010, o trecho entre Itinga e Açailândia desafia os motoristas pelo fato de não contar com a sinalização adequada. Devido ao mau tempo e às ventanias, muitas placas foram para o chão. Isso impossibilita identificar informações como os limites de velocidade e os locais que permitem ultrapassagem, por exemplo.

Portanto, são registrados muitos atropelamentos e colisões frontais na rodovia.

Como posso me precaver para transitar por essas rodovias?

Embora sejam muito perigosas, essas estradas certamente fazem parte da sua rotina, já que cortam grandes trechos do país. Ou seja, em algum momento você precisará passar por elas. Como fazer, então?

Dica: 7 simples passos para você ter mais segurança na estrada

Basta cuidar bem da manutenção do seu caminhão e redobrar a atenção quando estiver passando por trechos problemáticos. Veja algumas dicas!

Jamais dirija com sono

Como você sabe, mesmo que trafegue por estradas muito boas, é importante estar atento aos seus hábitos como motorista, buscando sempre uma direção segura para você e para os outros motoristas. 

Se você estiver com sono ou mesmo um pouco cansado, não continue viajando. Tente parar, tomar um café e jogar uma água no rosto. Caso isso não resolva, procure um lugar seguro para estacionar e durma por algumas horas.

Cuide do seu caminhão

Essa é uma dica que serve para qualquer estrada, mas sobretudo para as malconservadas. É primordial que o seu caminhão esteja com todos os equipamentos funcionando perfeitamente, para que não haja nenhuma surpresa em caso de emergência.

Dica: Alinhamento de caminhão: como influencia no desempenho do veículo?

Esteja sempre alerta ao sistema de iluminação e às palhetas dos para-brisas, para não ter problemas com a falta de visibilidade. Os pneus também precisam de atenção especial: se estiverem em mau estado, acabarão provocando falta de estabilidade.

Freiosalinhamento também devem estar em dia, caso contrário você pode não conseguir fazer manobras de emergência.

Redobre a atenção

Estradas em mau estado de conservação exigem muito mais atenção dos motoristas. Se você pretende passar por alguma delas, a primeira providência é diminuir a velocidade na qual costuma trafegar. Mesmo que não haja sinalização, estabeleça um limite que traga segurança para efetuar desvios e frenagens de emergência sem sustos.

Em caso de chuva, você deve diminuir ainda mais essa velocidade, chegando à metade dela. Caso chova muito forte, tente não parar e vá bem devagar até sair da área da precipitação. Isso porque, às vezes, os acostamentos dessas rodovias são precários em termos de visibilidade e sinalização, de modo que pode ser mais seguro prosseguir a viagem do que parar. Avalie a situação com cuidado!

O bom estado do caminhão é essencial para a sua segurança nas estradas. Por isso, aproveite e confira as melhores práticas para a manutenção do seu veículo!

Conheça as melhores práticas para a manutenção o seu veículo

Agora que você já conhece quais são as estradas mais perigosas do Brasil e viu como se precaver, que tal continuar aqui no nosso blog para pegar outras dicas de como evitar acidentes? Boa leitura!




Por
12/04/2019

A Rodojacto nasceu em 1969 e, atualmente, atua no segmento de transporte rodoviário de cargas, dividindo-o em duas áreas: a de carga comum e a de carga especial — mercadorias que excedem pesos e medidas.


Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!