Assine nossa newsletter

Distribuição de carga: como organizar a carreta do caminhão


Distribuição de carga: como organizar a carreta do caminhão

Apesar de não ser tarefa comumente atribuída ao caminhoneiro, a distribuição de carga dentro da carroceria do caminhão é assunto que merece a sua atenção, pois você sabe que pode ser responsabilizado pelo serviço malfeito. Além disso, transportar mercadorias de maneira irregular pode trazer uma série de riscos e prejuízos ao motorista.

Portanto, o melhor a se fazer é entender a maneira correta de fazer a distribuição de carga no caminhão. Assim, você pode supervisionar o carregamento e evitar problemas. Quer aumentar os seus conhecimentos sobre o assunto? Então, siga em frente!

Quais os riscos da distribuição de carga irregular?

Antes de aprender como fazer a distribuição de carga corretamente, é importante saber o que a falta desse cuidado pode acarretar. Veja as principais consequências!

Cobrança de multa

Apesar de estar dentro do limite de peso permitido para o caminhão, caso a distribuição da carga não seja feita adequadamente, o caminhoneiro poderá levar uma multa por exceder os limites por eixo. É o que diz o artigo 6º da Resolução nº 258, de 2007, do Contran.

Além da multa, o caminhoneiro somente poderá seguir viagem após remanejar a carga dentro da carroceria para eliminar o excesso de peso no eixo. Além disso, o valor da multa sobe à medida que o peso excede os limites, aumentando o prejuízo do motorista.

Dica: Saiba como otimizar e descomplicar o processo de carga e descarga

Mercadorias danificadas

Ao não supervisionar o carregamento do caminhão, pode até ser que a carga fique com o peso distribuído de maneira satisfatória, mas sem amarração ou apoio. O resultado dessa falta de cuidado é a movimentação das mercadorias ao balançar o caminhão em curvas, freadas e arrancadas. Isso fará com que os itens carregados se choquem uns com os outros, causando avarias.

Sobrecarga do implemento

Outro problema da distribuição de carga de forma inadequada na carroceria é a sobrecarga do implemento, que pode ser tanto sobre os eixos ou entre eles. Caso seja sobre as rodas, haverá desgaste acentuado de pneus e suspensão. Por outro lado, se concentrar demais a carga entre os eixos, isso poderá comprometer o chassi da carroceria com trincas ou empenamentos.

Risco de acidentes

A distribuição de peso desigual dentro da carroceria do caminhão o torna instável, aumentando as chances de acidentes, principalmente tombamentos. Isso ocorre quando o centro de gravidade fica muito alto ou deslocado para um dos lados do veículo.

Como fazer a distribuição de carga corretamente?

Consciente dos riscos envolvidos na tarefa de distribuição de carga na carroceria do caminhão, conheça agora os fatores que precisam de atenção para que o carregamento seja feito corretamente.

Comece pelo eixo traseiro

Como o ideal é que a carga seja distribuída por toda a carroceria do caminhão, começar pelo eixo traseiro facilita a visualização do processo. Caso comece pela parte dianteira, se perceber que a carga está ficando concentrada, terá dificuldades para corrigir isso.

Se o volume de mercadorias não for o suficiente para ocupar toda a carroceria, o ideal é deixar espaços iguais na frente e na traseira, com exceção das cargas de alta densidade ou indivisíveis. Nesse caso, você verá como fazer logo mais.

Dica: Documento de transporte de carga: tire suas dúvidas aqui!

Cuide da distribuição do peso

Você viu que um dos maiores problemas da distribuição de carga errada está relacionado ao peso, que não pode ficar concentrado em um dos eixos ou um dos lados da carroceria. Sendo assim, se estiver carregando um mesmo tipo de mercadoria, o certo é deixá-la distribuída de maneira uniforme.

No entanto, se forem produtos variados, é preciso verificar quais são os mais pesados e posicioná-los próximos do assoalho. Isso deixa o centro de gravidade mais baixo, aumentando a estabilidade do caminhão.

Deite os itens maiores

Conforme a Resolução nº 210/06 do Contran, a altura máxima que um veículo terrestre pode ter, com ou sem carga, é de 4,40 m. Sendo assim, você precisa cuidar para que as mercadorias que serão transportadas não ultrapassem essa medida. Caso contrário, terá que solicitar uma autorização especial de circulação ao Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT), como ocorre com as cargas indivisíveis.

Portanto, itens que têm comprimento maior, como sarrafos e chapas de madeira, por exemplo, devem ser colocados na posição deitada dentro da carroceria. Além de cumprir a legislação, isso favorece a melhor distribuição do peso entre os eixos e diminui as chances de movimentação, preservando as cargas de possíveis avarias.

Verifique a carga indivisível

Até aqui, você deve ter percebido que a regra é fazer a distribuição de carga de maneira uniforme para não sobrecarregar nenhum dos eixos ou lado do caminhão. Mas, como fazer isso se a carga for indivisível?

Nesse caso, o primeiro cuidado é ter a certeza de que o seu implemento é o mais adequado para transportar aquele tipo de carga. Se for, cuide para que a carga seja colocada deitada, com a sua face mais pesada voltada para baixo e localizada mais ao centro da carroceria.

Tenha cuidado com as cargas de alta densidade

Assim como as cargas indivisíveis, as de alta densidade demandam cuidados extras. Também é preciso verificar se a carroceria do seu caminhão é a mais indicada para esse tipo de mercadoria. Caso seja, você já sabe que pouco volume de carga já alcançará o peso bruto total permitido.

Dessa forma, evite concentrar a carga entre os eixos da carroceria, sob pena de trincar ou empenar o chassi. O ideal é dividir a carga em dois volumes e alocá-los sobre os eixos de forma proporcional.

Para entender melhor, veja um exemplo. Suponha que vá transportar uma carga de alta densidade em uma carreta de 3 eixos e cavalo trucado. Nesse caso, é melhor dividir a carga em 2 partes. Como terá 5 eixos para dividir a carga (3 da carreta e 2 do cavalo), coloque três quintos do peso sobre os eixos da carreta e dois quintos sobre a quinta roda.

Veja como fazer o transporte de alimentos da melhor forma. Clique no banner abaixo e confira!

 Destaque-se no mercado e ofereça o melhor serviço de transporte de alimentos

Distribua as embalagens cheias e vazias

Outro cuidado que precisa ser tomado é quando trabalhar com carga e descarga em diversos centros de distribuição, deixando embalagens cheias e recolhendo as vazias. Se esse for o seu caso, cuide para que a distribuição do peso permaneça.

Para isso, planeje o trajeto com antecedência e distribua a carga conforme o seu roteiro de entregas, mantendo o peso distribuído. Um cuidado extra é não descarregar apenas de um lado, sempre equilibrando o peso.

Amarre as cargas corretamente

Com a carga distribuída de modo adequado pela carroceria, a dica final é cuidar da amarração para que as mercadorias não se desloquem. Assim, avarias na carga são evitadas. Caso haja muitos espaços entre caixas e exista a chance de deslocamento, é interessante preencher os espaços com mantas ou isopor. Depois, é só fechar a carroceria e seguir viagem.

Percebeu como a distribuição de carga é um assunto sério? Apesar de não ser atribuição do caminhoneiro, é fundamental que ele cuide dessa operação. Assim, evita prejuízos e agiliza o trabalho.

Quer receber mais dicas para melhorar a sua produtividade no transporte de cargas? Curta a nossa página no Facebook e seja notificado sempre que postarmos novidades!




Por
14/06/2019

A Rodojacto nasceu em 1969 e, atualmente, atua no segmento de transporte rodoviário de cargas, dividindo-o em duas áreas: a de carga comum e a de carga especial — mercadorias que excedem pesos e medidas.


Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!