Assine nossa newsletter

Caminhoneiro agregado ou autônomo: qual é mais vantajoso?


Caminhoneiro agregado ou autônomo: qual é mais vantajoso?

Está sem tempo de ler o artigo? Então, ouça no player abaixo:

Uma dúvida que está sempre na cabeça de quem trabalha com fretes é sobre qual a condição de trabalho mais vantajosa: como caminhoneiro agregado ou como autônomo? Claro que as duas formas têm seus prós e contras. Mas será que existe uma que é melhor do que a outra?

É o que você descobrirá neste post. Logo abaixo, estão os direitos e deveres do caminhoneiro agregado e do autônomo. Assim, fica mais fácil saber qual modalidade é mais vantajosa. Gostou da ideia? Então, boa leitura!

Características do trabalho como caminhoneiro agregado

O caminhoneiro agregado, assim como o autônomo, é o proprietário ou o arrendatário do caminhão. Ou seja, ele é o responsável pelos custos envolvidos pela aquisição e manutenção do veículo.

A diferença é que o agregado fecha um contrato de prestação de serviços de transporte com determinada empresa. Apesar de não ser um funcionário, ele se compromete a estar disponível para os serviços daquela transportadora. É nesse ponto que entram as vantagens e desvantagens de ser caminhoneiro agregado, que você saberá quais são agora!

Vantagens do caminhoneiro agregado

Como você já viu, o caminhoneiro agregado tem um acordo com uma empresa que precisa de seus trabalhos de transporte. Isso traz algumas vantagens para o profissional. Veja quais são.

Frequência de trabalho

Uma vantagem interessante que o caminhoneiro agregado tem é a frequência com que consegue trabalhos. Normalmente, logo ao fechar o acordo com a empresa, o responsável pelo contrato já faz uma estimativa de quantidade de serviços que terá, em média, e os seus valores.

Isso é bom para que o caminhoneiro tenha mais tranquilidade para trabalhar, pois sabe que, cedo ou tarde, receberá chamados para serviços.

Dica: Frete terceirizado: entenda por que pode ser uma ótima oportunidade

Estabilidade financeira

Por conta da frequência de trabalhos citada acima, o caminhoneiro agregado tem condições de planejar melhor o seu fluxo de caixa. Sabendo quanto deverá ganhar em um mês, fica mais fácil para programar despesas, inclusive, com o caminhão.

Sendo assim, ao agregar o seu caminhão a uma transportadora, o caminhoneiro tem poucas chances de ficar sem trabalho. O reflexo disso é a entrada constante de pagamentos pelos seus serviços.

Ganhos acima da média dos caminhoneiros empregados

Ao comparar os ganhos de um caminhoneiro agregado com os de um motorista que é funcionário de uma transportadora, o primeiro costuma ganhar mais. A explicação para isso está no fato de que o contrato de agregamento vale muito a pena para as empresas.

Como elas diminuem seus custos trabalhistas, como FGTS, INSS, demais tributos e também os gastos com a frota de caminhões, é natural que o caminhoneiro agregado ganhe mais do que o motorista empregado.

Desvantagens do caminhoneiro agregado

Apesar das vantagens listadas acima, ser caminhoneiro agregado também envolve suas desvantagens. Veja abaixo quais são elas.

Cobranças

Apesar de o caminhoneiro agregado não ter um patrão, muitas empresas realizam diversas cobranças, tanto para cumprir horários quanto jornadas de trabalho. Embora isso não seja permitido, essa é a realidade em muitas transportadoras.

Aquela ilusão de ter autonomia para pegar frete apenas quando quiser e para as regiões que achar melhor vai por água abaixo. A verdade é que você até pode se negar a pegar alguns trabalhos, mas corre um sério risco de perder o acordo. Por conta disso, muitos motoristas acabam se sujeitando a um ritmo de trabalho do qual não gostariam.

Saibaa que é possível fazer seu frete com lucro adotando algumas estratégias. Confira no material abaixo quais são!
Conheça as estratégias para conseguir

Rotina de trabalho

Alguns motoristas até gostam de ter uma rotina de trabalho. Porém, se você é daqueles que gostam de viajar para locais diferentes e carregar diversos tipos de mercadorias, ser caminhoneiro agregado não é para você.

Ao fechar um acordo de agregamento, provavelmente, você ficará responsável por fazer determinado trecho, com as mesmas cargas e para as mesmas empresas. O resultado é que o serviço fica um tanto monótono.

Nenhum direito trabalhista

Apesar de ter um acordo com uma empresa e aceitar as suas regras, como caminhoneiro agregado, você não terá nenhum direito trabalhista. Você mesmo será o responsável por recolher as parcelas do INSS e realizar reservas para quando quiser um período de descanso.

Características do trabalho como caminhoneiro autônomo

Apesar de ser uma modalidade de trabalho frequentemente confundida com os agregados, o caminhoneiro autônomo tem as suas peculiaridades. Para começar, ele não tem nenhum acordo com qualquer transportadora. Assim, ele tem a liberdade para buscar trabalho onde e quando ele achar melhor. Veja mais detalhes abaixo.

Vantagens do caminhoneiro autônomo

Quer saber quais são as suas vantagens? Siga em frente!

Possibilidade de ganhos maiores

Se o caminhoneiro agregado consegue ganhar mais que o motorista empregado, o autônomo tem chances de faturar mais do que os dois. A explicação para isso está no fato de o motorista autônomo conseguir diminuir o intervalo entre as viagens. Fazendo mais trabalho, automaticamente, ganhará mais.

O agregado até pode pegar alguns trabalhos enquanto espera algum frete da empresa, mas será algo pequeno e na região, enquanto o autônomo pegará viagens realmente vantajosas.

Flexibilidade de trabalho

O caminhoneiro autônomo realmente tem total liberdade sobre os trabalhos que deseja ou não fazer. Caso queira ou precise manter um ritmo forte de trabalho, conseguirá fretes para isso. Por outro lado, se deseja trabalhar menos, basta pegar menos serviços.

Nesse caso, o caminhoneiro autônomo é seu próprio patrão. É claro que, para cada serviço que pegar, deverá cumprir as regras estabelecidas. Mas isso é definido para cada serviço e o motorista tem total liberdade para aceitar ou não o trabalho.

Dica: Tipos de caminhão para frete: qual é o ideal para sua carga?

Menos ociosidade

Um grande medo dos motoristas profissionais é ficar com o caminhão parado, sem faturar. Quando se é um caminhoneiro autônomo, tendo força e determinação, é plenamente possível ter serviço constante.

Maiores chances de voltar carregado

Como o caminhoneiro autônomo pode carregar em qualquer ponto do país, não apenas em uma empresa como o agregado, fica mais fácil voltar de viagem também carregado, ainda mais atualmente, com os aplicativos de celular que ajudam a encontrar carga na região onde o caminhoneiro se encontra.

Desvantagens do caminhoneiro autônomo

Como nada é perfeito, trabalhar como caminhoneiro autônomo também tem as suas desvantagens. Veja quais são.

Necessita de determinação

Enquanto o caminhoneiro agregado sabe que sempre será chamado para trabalhar, o autônomo precisa ir atrás de serviço. Portanto, é preciso ter determinação e força de vontade para trabalhar nessa modalidade.

Porém, quem é determinado tem grandes chances de se sair bem como motorista autônomo. É tudo questão de perfil pessoal para o trabalho.

Nenhum direito trabalhista

Assim como o caminhoneiro agregado, o autônomo também não tem direitos trabalhistas. Portanto, deverá ser o responsável pelo seu INSS e pelas suas reservas para quando quiser descansar. Pelo menos o caminhoneiro autônomo consegue ganhar mais e, assim, suprir a falta de direitos trabalhistas.

Como você deve ter notado, o caminhoneiro autônomo tem mais vantagens que o caminhoneiro agregado, por ter mais independência e poder procurar diferentes fontes de fretes. Antigamente, havia a dificuldade em encontrar serviços, mas, hoje, a realidade é diferente.

Com os aplicativos de celular, como o Rapp da Rodojacto, está muito mais fácil encontrar fretes para os mais variados destinos e tipos de carga. Assim, a justificativa para ser caminhoneiro agregado se desfaz.

Quer ainda mais informações sobre o assunto? Nesse caso, não deixe de comentar em nossas redes sociais.




Por
03/06/2019

A Rodojacto nasceu em 1969 e, atualmente, atua no segmento de transporte rodoviário de cargas, dividindo-o em duas áreas: a de carga comum e a de carga especial — mercadorias que excedem pesos e medidas.


Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!